You are using an outdated browser. For a faster, safer browsing experience, upgrade for free today.

Estabelecendo Conexão...

Avaliamos que a 42ª FestMalhas foi um marco na história do evento que passou por importantes edições. Acertadas inovações conquistaram turistas e jacutinguenses. Estimamos entre 170 e 180 mil pessoas passaram pelo evento nestes 17 dias. Ficamos acima das expectativas, diante de um cenário economico e climático que estamos passando, o público foi muito bom. Os turistas vieram para visitar a FestMalhas que virou um atrativo quando se fala de feira bonita e diversificada.

O sucesso do evento segundo Eliseo Fávaro Junior presidente da ACIJA – Associação Comercial Industrial e Agropecuária de Jacutinga:


“ A FestMalhas se destaca como um dos eventos mais diversificados neste segmento de malharia retilínea. Contamos com grande variedade de produtos, moda masculina, infantil, plus size e moda pet que encantam os visitantes. A nossa gastronomia é outro atrativo, com ampla praça de alimentação o evento contou este ano com novidades, foods trucks e Vila Mineira”.





Excursão chega a 42ª Fest Malhas, Jacutinga - MG

Excursão chega a Fest Malhas. - Foto: Nívea Dias.

Moda masculina

A 42ª FestMalhas teve seus estandes de moda masculina com uma grande procura. Não são apenas as tendências dedicadas às mulheres que estão em alta. Mesmo consideradas mais sóbrias que a moda feminina, as peças masculinas estão ganhando espaço no mercado, que aposta em novidades. Com homens mais preocupados com a aparência e a imagem, o mercado de moda masculina tem evoluído e o investimento neste setor virou sinônimo de boas vendas. De olho no mercado, as produções em Jacutinga também investiram na moda masculina. Na Festmalhas as peças tiveram destaque nos estandes e na passarela. Há quem diga que as peças confeccionadas para o público masculino são feitas para durar mais de uma temporada. A empresária Gabriela Cunha Bueno Raphaelli afirma que essa frase tem um fundo de verdade. A família de Gabriela está no mercado de moda masculina desde 1986. Ela conta que sua confecção tem clientes fiéis que, há mais de 20 anos, compram suas peças para revender no Sul do Brasil.


“Durante a FestMalhas, vários clientes vieram ao nosso estande vestindo peças de outras coleções. São clientes que, todos os anos, voltam para comprar peças consideradas coringas. As mais vendidas em nossa confecção são as blusas com capuz e os cardigans, que são o nosso carro chefe”.


Moda masculina na 42ª Fest Malhas, Jacutinga - MG

A moda masculina também esteve presente nos desfiles. - Foto: Nívea Dias.



Moda plus

Outra grande procura foi nos estandes que vendiam a moda plus size. O nicho de produtos voltados para pessoas acima do peso e obesas representa apenas 5% do varejo de moda no Brasil. Um levantamento da Associação Brasil Plus Size (ABPS) mostra que há um abismo e falta de exploração de um mercado altamente necessitado.

“A moda plus size no Brasil, ainda, precisa de muita abertura, incentivo e investimento em modelagens. A reclamação que eu mais ouço é em relação à grade de tamanho das maiorias das marcas. Até há algum tempo, só se encontrava roupas da moda até o número 52, hoje já temos algumas marcas que chegam no tamanho 60. Mas, o que queremos é a verdadeira inclusão, as lojas de departamento não abrangem todos os tipos de corpos. Nem deveria existir essa divisão de moda convencional e moda plus size, tudo é moda”

Diz a modelo plus Silvia Neves de Belo Horizonte que faz trabalho de modelo para malharias da cidade de Jacutinga.

De acordo com com levantamento da ABPS, a indústria plus size no Brasil movimentou mais de R$ 7 bilhões em 2018 e teve um crescimento de 8% . Visando esse cenário, confecções de Jacutinga investem nesse nicho de produtos. Mesmo diante desse cenário, "ainda há um abismo e falta de exploração de um mercado carente de oferta", comenta a empresária Luisa Stecca Farina. Vendo o crescimento de mercado, Luisa da marca Luisa Tricô, resolveu investir nos tamanhos maiores e, hoje em dia, sua grade de produtos chega ao número 48. Porém, as peças tendências não passam do tamanho GG. Embora 20% da sua confecção seja voltada para a moda plus size, Luisa trabalha com peças sob encomenda e tem uma clientela fixa.


“O público desse segmento, muitas vezes não tem tanta variedade como os modelos conhecidos como “moda ‘jovem’. Então, minha malharia confecciona peças populares e de tendência até o tamanho GG, roupas de tamanhos maiores são feitas sob encomenda dos clientes que já conhecem os nossos produtos.”


Moda plus size na 42ª Fest Malhas, Jacutinga - MG.

Modelos plus size também estavam presentes nos desfiles. - Foto: Nívea Dias.



Moda pet



A Tricôpet se destacou na Vila Mineira. A proprietária Tereza Palmieri fez sua avaliação do evento.

“ Houve um grande avanço em relação aos anos anteriores, o espaço : Vila Mineira trouxe mais graça e aconchego para os visitantes, que ficaram muito impressionados com a beleza da decoração e diversidade dos produtos.Como empresa o meu seguimento obteve um aumento de significativo em números de vendas e feedbacks de novos clientes em relação aos anos anteriores da feira.Pudemos contar com apoio de uma equipe unida, dinâmica e motivada na área de mídia que fez toda diferença no processo de divulgação e recepção do grande fluxo de turistas que visitaram Jacutinga.“

Incentivadora do trabalho de malharia para pets, a encarregada de finanças Alessandra Pereira Januário é cliente do empreendimento há mais de dez anos. Apaixonada por animais, ela se identificou com a história de Tereza, pois também perdeu um dos seus “filhos”, como chama seus dois cachorros.


“Compro cerca de cinco peças por mês. Além de deixar meus filhos aquecidos, eles amam o conforto e ficam lindos com os modelos. Conheci a loja por meio de uma amiga e me apaixonei assim que vi as roupinhas”, comenta Alessandra.


Moda pet na 42ª Fest Malhas, Jacutinga - MG

Estande da empresa expositora, Tricopet. - Foto: Nívea Dias.



Representatividade



A FestMalhas Jacutinga (MG) foi marcada pela diversidade. A bloguera Maria Sueli Gomes Rodrigues do BlogdaSu70 esteve no evento, fala com orgulho sobre sua idade e acredita que o importante é se sentir bem. A história que levou Sueli ao sucesso na internet é marcada pela superação e autoaceitação. Após passar por sessões de quimioterapia e por uma cirurgia para retirada de um tumor, Sueli se viu insatisfeita com a própria imagem. Foi então que uma amiga a aconselhou a usar as redes sociais para postar suas dicas de moda. A ideia foi um sucesso e em poucas semanas Sueli alcançou quase 30 mil seguidores.



Sueli Rodrigues na 42ª FestMalhas, Jacutinga - MG.

Sueli Rodrigues na FestMalhas. - Foto: Nívea Dias.



Sueli era uma das pessoas na plateia de um desfile marcado pela diversidade na FestMalhas. Modelos infantis, jovens, adultos, idosos, negros, brancos, magros e plus size apresentaram as tendências de moda para outono/inverno 2019, usando malhas confeccionadas em Jacutinga.



Desfiles contaram com um grupo diverso de modelos. - Foto: Nívea Dias.



Na passarela, um adolescente com síndrome de down chamou a atenção da plateia. Patrick Tenório Pavan, de 15 anos, levou simpatia à passarela. Segundo a mãe do adolescente, a faxineira Juliana dos Reis Pavan, Patrick ficou entusiasmado com o convite e usou a internet para descobrir como desfilar.

“Assim que a Acija e a Apae fizeram o convite, o Patrick foi pesquisar vídeos na internet para aprender. Ele ficou muito animado com o convite, pois ama estar no meio de outras pessoas. E eu como mãe, estou muito feliz, a alegria do Patrick é a nossa alegria também”.

Patrick desfila no Espaço Fashion. - Foto: Nívea Dias.




Teatro



Após o desfile de modas que abriu a FestMalhas, foi apresentado ao público a peça teatral “Herdeiros de Jacutinga”, inspirada no livro “Asas de Jacutinga”. Segundo a diretora do Espetáculo, Regina Andrade, o livro foi o material mais completo encontrado que conta a história da cidade. "Primeiro fiz uma pesquisa do livro inteiro, em seguida uma síntese e transformei toda a história em falas que são apresentadas pelos jovens talentos da cidade”, afirmou. Jacutinga conquistou a estudante Julia Moreira Pieroni. Natural de São Paulo, a jovem mora há seis anos no município e já chama a cidade de sua. Apaixonada por teatro, viu no projeto a oportunidade de realizar o sonho de atuar.


“Embora eu tenha nascido em São Paulo, há seis anos a cidade de Jacutinga me acolheu e sinto como se fosse minha cidade também. Eu sempre fui apaixonada por teatro, participar da FestMalhas, representando a minha cidade e fazendo algo que gosto é muito gratificante”.


Peça de teatro Herdeiros de Jacutinga na 42ª Fest Malhas.

Peça de teatro "Herdeiros de Jacutinga" - Foto: Nívea Dias.



Dança



Apresentação do Estúdio de Dança André Sastri da cidade de Mogi Guaçu, 28 bailarinos em 10 coreografias dos mais diversos ritmos.


Estúdio de Dança André Sastri

Estúdio de Dança André Sastri - Foto: Nívea Dias.



Shows



Houveram no decorrer da feira 16 shows noturnos no Espaço Fashion e como no último dia não poderia ser diferente o encerramento foi com o cantor Ryan Bertini e a dupla sertaneja Jhony & Cristian.


Ryan Bertini no Espaço Fashion na 42ª Fest Malhas de Jacutinga - MG

Ryan Bertini no Espaço Fashion - Foto: Carlos Crivelaro.



Jhony & Cristian no Espaço Fashion na 42ª Fest Malhas de Jacutinga - MG

Jhony & Cristian no Espaço Fashion - Foto: Carlos Crivelaro.



Fechamento



A Fest Malhas é uma feira com mais de 40 anos e nunca em sua história teve tanta informação e divulgação sobre seus visitantes e expositores. Quase nunca paramos para pensar nos resultados gerados pela Fest Malhas para a economia da cidade. Obviamente, muitos setores foram movimentados e um bom número de visitantes foram atraídos para a Jacutinga e isso com certeza gerou mais renda para o comércio, além de reconhecimento por parte de turistas que nem conheciam Jacutinga MG.
As vendas foram boas diante do cenário econômico que vivemos, cerca de 100 mil peças foram vendidas. Foi gerado nesta 42ª edição, 6 milhões em negócios. Quem visitou a feira pode comprar roupas, peças artesanais em tricô e crochê e diferentes produtos gastronômicos. A cidade é referência na produção de cachaças, queijos, linguiças, doces e artesanatos.


Movimento nos corredores. - Foto: Nívea Dias.



  • Compartilhe

Postagens Relacionadas